Em Barreiras, campanha de vacinação contra H1N1 protege profissionais de saúde

Atuando na linha de frente ao enfrentamento do Coronavírus, os profissionais de saúde tem recebido atenção prioritária, assim como os idosos, nessa primeira fase da campanha nacional de imunização contra a gripe, em Barreiras. A vacinação é uma importante aliada, já que complicações respiratórias e quadros infecciosos se tornam ainda mais preocupantes no cenário da pandemia.

Na última terça-feira, 24, o procedimento foi realizado com os profissionais da Unidade de Pronto Atendimento – UPA, do Bairro Santa Luzia, que atendem diariamente centenas de pessoas encaminhadas pelo SAMU e demandas espontâneas.

“Foram vacinados exclusivamente os profissionais da unidade para prepará-los contra a influenza, equipe de administração, higienização, seguranças, técnicos, ou seja a equipe de um modo geral. Atualmente, estamos atendendo dois fluxos: o interno conforme o protocolo do Ministério da Saúde aos pacientes que são acolhidos na porta da unidade e o segundo via SAMU, que são atendidos pela sala vermelha”, explicou Jamile Rodrigues, diretora administrativa da UPA.

Segundo a coordenadora municipal de imunização, Renata Queiroz, profissionais da área de saúde que desejam receber a vacina podem se dirigir aos pontos de vacinação na modalidade “drive thru”, com documento de comprovação de atividade a exemplo do contracheque 2020 junto com documento oficial com foto, ou carteira de trabalho, carteira do conselho, etc.

“Eles estão situados na rodoviária, ao lado do 10º BEIC e na Câmara Municipal de Vereadores, temos ainda os pontos fixos nas unidades de saúde Leonídia Ayres, Jardim Ouro Branco e Herculano Farias. A Prefeitura de Barreiras tem redobrado a atenção neste momento, e a vacinação também já foi feita pelas equipes da Coordenação do Programa de Imunização – COPIM nos profissionais do SAMU, Maternidade Municipal e parte do Hospital do Oeste”, informou Renata.

Casos de Influenza no Brasil: Em 2020, até a Semana Epidemiológica 11 (14 de março), foram registrados 165 casos e 13 óbitos por Influenza A (H1N1), 139 casos e 14 óbitos por Influenza B e 16 casos e 2 óbitos por Influenza A (H3N2). O estado de São Paulo concentra o maior número de casos de H1N1, com 42 casos e 2 óbitos. Em seguida, estão a Bahia (40 casos e 3 óbitos) e o Paraná (20 casos e 5 óbitos). No ano passado, o país registrou 5.800 casos e 1.122 óbitos pelos três tipos de influenza. (Fonte: https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46567-comeca-segunda-feira-vacinacao-contra-gripe)

  • Compartilhe: