Barreiras: Proteção da saúde pública e combate a ilegalidade é alvo de operação que apreendeu produtos

A manhã desta terça-feira (11) mobilizou equipes da Vigilância Sanitária, fiscais de postura da Infraestrutura, Secretaria de Agricultura, Cootrans, Guarda Municipal e Polícia Militar. O foco foi inibir a ação de vendedores ambulantes que estão com carrinhos de frutas em diferentes pontos da feira livre e em frente a frutarias e supermercados da cidade, comercializando produtos de forma irregular, colocando em risco a saúde pública e prejudicando a circulação das pessoas.

As abordagens concentraram-se, principalmente, em pontos de venda de frutas vindas de outras praças, que, segundo os vendedores, são trazidos por empresas que não possuem regularidade cadastral. Os responsáveis pelos carrinhos foram autuados e, alguns casos, onde houve resistência no recolhimento dos produtos, a apreensão foi efetuada. O produto apreendido foi levado ao Quartel da Guarda Civil Municipal e poderá ser liberado pelo proprietário, mediante o pagamento de multa.

O objetivo da ação, foi, segundo os coordenadores da operação ‘proteger a saúde pública e impedir a comercialização irregular de produtos’, principalmente após a reorganização da feira livre de Barreiras. “Essas pessoas chegam de foram extremamente organizadas, não pagam impostos e não se sabe a origem desses produtos, o objetivo é proteger nossos trabalhadores que dia a dia estão nos pontos do Centro de Abastecimento ou mesmo em supermercados e frutarias, comercializando seus produtos de forma legal e cumprindo todas as normas sanitárias”, disse o coordenador da Vigilância Sanitária, Canuto Júnior.

Outro objetivo desta intervenção preventiva foi garantir a ordem dos espaços públicos, considerando que os carrinhos e barracas instalados de forma errônea ocupam as vagas de estacionamento. “O trânsito nas imediações da feira é intenso, quase não há estacionamentos, precisamos organizar e disciplinar essas áreas para que feirantes e o público em geral tenha mais conforto”, explica a assessora técnica da Secretaria de Agricultura, Manuela Maia.

Após as abordagens, os fiscais e demais pessoas envolvidas na operação foram até o depósito alugado pelo responsável em trazer os morangos para serem comercializados em Barreiras. Porém, a estrutura já havia sido desmobilizada, não havendo ninguém no local.

  • Compartilhe: