Prefeitura de Barreiras realiza 1ª Confraternização do Programa HumanizaDOR em atenção ao Dia Mundial da Síndrome de Fibromialgia

Sentir dores intensas, de maneira incapacitantes, e muitas vezes sem causa aparente ou diagnóstico, é um desafio constante de quem tem fibromialgia, e foi pensando em reunir pacientes e familiares na perspectiva de conhecer um pouco mais sobre a síndrome e os principais passos para o tratamento, que a Prefeitura de Barreiras, por meio da Secretaria Municipal de Saúde realizou no sábado (11) a primeira Confraternização do Programa HumanizaDOR de Fibromialgia em atenção ao Dia Mundial da Síndrome de Fibromialgia.

O encontro aconteceu na sede do Programa Idade Viva, reuniu pacientes e familiares em uma tarde divertida, cheia de conhecimento e muita música. Antes das dinâmicas em grupo, o coordenador do Programa HumanizaDOR de Fibromialgia, Bruno Ramos, destacou para os familiares as principais características da síndrome, que afeta em média nove mulheres para cada homem. De olho na explicação, Evandro de Castro participou da roda de conversas e agradeceu o novo formato do Programa.

“Minha esposa faz tratamento há um ano e meio, e antes de conhecer sobre essa síndrome eu e minha família, sofríamos muito por não entender qual o motivo de tantas dores. Procuramos vários médicos na época, e nada resolvia. A partir do momento que ela passou a integrar no grupo, a nossa vida mudou completamente, ela passou a ter uma melhor qualidade de vida, evitando ao máximo os medicamentos”, relatou Evandro.

Dona Genetina Araújo é umas das fundadoras do primeiro grupo de fibromialgia. Há 16 anos, o pequeno grupo de mulheres fundaram o grupo “Fibromialgia, unidos pela Vida”. Emocionada com o novo formato do Programa, ela não escondeu a felicidade dos progressos obtidos em Barreiras em atenção especial à síndrome. “No início foi tudo muito difícil, somente nesses últimos dois anos que passamos a ter médicos especializados olhando com carinho para o nosso sofrimento, por isso, em nome de todo grupo, agradeço por essa oportunidade que o município está ofertando, porque só quem tem dores como nós, sabemos da importância desse cuidado” disse.

Atualmente, são mais de 200 pacientes que fazem acompanhamento no Programa HumanizaDOR, que fica no anexo na Unidade de Saúde Leonídia Ayres, moradora nobre. Toda semana tem atendimento médico, incluindo especialista na área de psicologia, nutrição, educação física, medicina reumatológica, medicina osteopática, terapias baseada na medicina bio psicossocial, como a Constelação Familiar Sistêmica e as terapias integrativas que compõem a rede do Sistema Único de Saúde (SUS), como procedimentos terapêuticos que auxiliam no tratamento de algumas síndromes.

Como parte da programação, o terapeuta integrativo, Renilson Freitas Júnior, realizou com o grupo técnicas de controle de respiração e da mente, juntamente com a ginecologista e obstetra, Drª. Rita Reis, que aplicou a terapia baseada na Constelação Familiar Sistêmica. O Programa HumanizaDOR de Fibromialgia conta ainda com a parceira da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) e Faculdade João Calvino (UNIRB).

“A proposta da Prefeitura de Barreiras é poder ofertar uma saúde mais humanizada dentro do contexto da medicina biopsicossocial, onde é realizado o envolvimento do corpo, psicológico e social de cada paciente que são acompanhados pelo Programa HumanizaDOR de Fibromialgia. Hoje foi um dia bem proveitoso, nesse nosso primeiro encontro em que reunimos pacientes e familiares, buscamos passar informações relevantes sobre a síndrome e o perfil do Programa para todos. Foi um dia de comemorar junto às famílias os progressos frente ao tratamento e como o município tem se preocupado com a causa, inserindo outros profissionais como parte do tratamento”, destacou Bruno Ramo, coordenador do Programa HumanizaDOR de Fibromialgia.

  • Compartilhe: