Guia de apoio ao enfrentamento à violência contra a mulher é distribuído em pontos estratégicos de Barreiras

Em Barreiras, a união de órgãos de apoio e proteção à mulher resultou em uma rede de combate à violência doméstica e à violação dos direitos, chamada de Rede Pink. Estas mesmas instituições criaram um guia de apoio ao enfrentamento à violência contra a mulher que começa a ser distribuído, estrategicamente, em locais de grande fluxo de pessoas e em todos os equipamentos que integram a Secretaria de Assistência Social e Trabalho.

Nesta quarta-feira (6), equipes do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher estarão na Praça Castro Alves pela manhã e no final do dia, nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) e em outros pontos da cidade. Além de entregar o guia onde constam informações sobre como agir em caso de violência, a quem recorrer, os principais telefones para denunciar agressões e abusos, também, estarão tirando as dúvidas mais frequentes sobre os tipos de violência contra a mulher. Participaram também da ação a equipe da Polícia Militar e a primeira-dama Marisete Bastos.

“Entendemos a importância de divulgar estas informações, como por exemplo o telefone Pink 180. Através deste número a mulher terá acesso gratuito a toda rede de apoio durante 24 horas por dia”, explica a conselheira do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Lily Castilho. O número 180 oferece orientação jurídica e social, acolhimento e indicação ao serviço mais adequado para cada caso, assegurando os direitos fundamentais da denunciante.

“A violência atinge, indistintamente, mulheres de todas as classes sociais, raças, etnias, religiões e culturas, muitas vezes com consequências emocionais devastadoras. É preciso denunciar, estas mulheres devem entender que existe uma rede pronta para apoiá-las e garantir sua segurança”, diz a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e secretária de Assistência Social e Trabalho, Karlúcia Macêdo.

De acordo da rede de proteção à mulher, em 2020, a Ronda Maria da Penha verificou 3.745 ocorrências, 16 prisões, além de realizar diversas visitas, cumprindo medidas protetivas, em Barreiras. A rede é integrada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM); Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), Secretaria Municipal de Assistência Social; Secretaria Municipal de Saúde; Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM); Ronda Maria da Penha e Defensoria Pública.

Dircom/PMB – 06.10.2021

  • Compartilhe: