Após 100 dias de fiscalizações e trabalhos ininterruptos, profissionais das barreiras sanitárias serão remanejados para outras ações de combate ao coronavírus

Considerando o novo cenário da proliferação do coronavírus em Barreiras, a Secretaria Municipal de Saúde fez uma readaptação às ações de combate e controle a serem realizadas nos bairros e em locais de maior incidência da doença. Dentre as medidas que serão adotadas, está a desativação das barreiras sanitárias, em funcionamento há 100 dias e instaladas nas estradas que dão acesso à cidade. Durante o período em que estiveram ativas, as barreiras foram fundamentais na detecção da chegada do vírus no município, principalmente no início da pandemia.

Outro propósito das barreiras foi o controle do fluxo de pessoas que entravam e saiam do município, imprescindível no combate à proliferação do vírus. A partir do momento em que a contaminação foi definida como comunitária, segundo a Secretaria de Saúde, as barreiras restringiram às fiscalizações aos ônibus, caminhões e vans. Agora, um novo momento se faz necessário, com a desativação definitiva das barreiras e o remanejamento dos profissionais para ações de fiscalização focadas nos bairros de maior incidência da Covid-19.

“Esta readequação é estratégica porque hoje temos o caráter comunitário da doença, com a proliferação do vírus em vários bairros de Barreiras, dessa forma, as equipes que até então se revezavam diuturnamente nas barreiras sanitárias terão um trabalho mais produtivo neste momento, uma vez que as barreiras já cumpriram o seu papel de controle e detecção de novos casos no início do surto. Este profissionais irão reforçar as equipes de fiscalização já existentes e também, visitar os bairros com ações pontuais”, esclarece o secretário de Saúde, Anderson Vian.

Barreiras está com 390 casos positivos do novo coronavírus destes, 260 já curados. Os três bairros com maior incidência da doença são Barreirinhas, Morada da Lua e Santa Luzia, todos, com 30 casos confirmados, destes, 26, 23 e 25 pacientes curados, respectivamente. De acordo com o acompanhamento da Secretaria de Saúde, o índice de pacientes recuperados no município chega a ser de até 70%. A cidade registrou ainda seis internações e cinco óbitos.

  • Compartilhe: